pecado, salvação, santidade e inferno

Confesso que a palavra doutrina sempre me incomodou, no Aurélio diz que o significado dela é limitado, em um conjunto de princípios que servem de base a um sistema filosófico e cientifico.

Este “limitado” me incomoda, seria Deus então doutrinável. Estudável?

Eu prefiro crer que Ele é que o conhecemos pela Fé e pronto!

Assim quem crê, discerne e não explica.

Interessante que lendo os evangelhos não encontramos Jesus explicando, mais para frente Paulo também não tentou explicar, no entanto os dois afirmaram quem é Deus e não como é Deus.

Não questionaram os caminhos de Deus, mas caminharam pela Fé.


O QUE É PECADO?

Para os fariseus quem não adulterava e não se prostituíssem não pecava.

Interessante que Jesus jamais acusou o comportamento moral deles, mas o que eles tinham dentro de si Mt 23.

É possível vivermos sem pecar?

A Bíblia ensina que é possível viver sem o vicio da prática do pecado.

Quem nunca deixou de fazer o bem?

Leia Is 58.6-10 e me responda se você faz tudo aquilo que Deus espera que você não deixe de fazer.

Você nunca pensou mal de alguém?

Nunca passou nenhum pensamento impuro na sua mente?

E os pecados “indiretos”,por você fazer parte do esquema, da engrenagem, da situação ?

Bom a língua então nem se fala, eu não conheço um que não peca com ela inclusive eu.

Etc, etc, etc.....

O equilíbrio bíblico que encontro é:

Sou pecador, redimido pelo sangue de Jesus, mas diariamente preciso crucificar minhas concupiscências da carne, pois minha natureza é caída e rebelada contra Deus.

Eu não vivo mais na pratica do pecado, porem reconheço todos os dias que sou pecador.

Peco quando afirmo que não peco

Peco quando não reconheço minha real condição, torno-me o pior quando me acho perfeito.

Peco quando quero ser para a Igreja, aquilo que Deus sabe não sou.

Peco de não querer ser gente, de ser simplesmente eu mesmo.

Peco quando acolho os dogmas, a religiosidade, as filosofias, sociologias e outras ias e esqueço do amor ao ser humano que esta faminta metendo a mão no lixo.

O sacerdote passou e não parou
O levita seguiu sem dar bola
O Samaritano agachou e socorreu, eu quero estar incluído neste grupo.

Naquele dia, ninguém vai perguntar quais eram suas doutrinas.

Nem o seu batismo
Nem sua religião
Nem quantos trabalhos cristãos você fez
Nem pelas estatísticas e metas realizadas

Apenas se você viu Jesus por ai

Com fome, maltratado, com sede, preso, doente, lá no brejo.

É uma pena que nós não levamos Mateus 25 a sério

É com base no amor, que se estabelecerá o critério final.

Você pode me questionar

Como não vacilar na salvação?
Como ter certeza que estou no caminho certo?

Quando você ficar se achando, o bom o grande o capaz, cuidado, você esta no caminho errado.

Quando você estiver se sentindo mal, por ser tudo que você é e por fazer tudo o que você faz e por se omitir em tudo que você se omite, e por julgar os outros com critérios que condenariam você mesmo, então caia no pó grato, que pela graça você é salvo.


O que é ser Santo?

Ser santo é buscar ser essencialmente humano.

Ser parte da história, porem vivendo a presença de Deus no mundo Lc 7:39.

Ser santo é lutar por uma igreja sem desigualdades, (espiritual, intelectual e material).

Onde os mais fracos jamais sejam desprezados Mt 23:14

Ser santo é viver a alegria do conhecimento de Deus com oração e fé.

Ser santo é ser separado não dos pagãos como Israel erroneamente tentou.

Mas é viver a diferença radical de valores do reino em meio às sociedades pagãs Mt 5.43-48.

Ser santo é viver a misericórdia no agitado mundo.

É ser verdadeiro com nossa condição humana, é ter coragem de chorar de admitir perdas e saudades.

Ser santo é continuar sendo de Deus, mesmo em meio ao profundo e inexplicável silencio Mt 27.46.

É interessante que nossa teologia é reducionista e domesticadora sobre santidade e salvação.

Reduzida a dogmas, liturgias e espaços.

Não somos executivos da divindade, achando que sabemos tudo sobre Deus.

Blasfema contra Deus, quem não pode dizer como Paulo em Rm 11.33-36, que ninguém jamais conheceu ou penetrou na totalidade dos seus caminhos.

Alias leia atentamente Rm 11.35, desqualifica muitas de nossas barganhas.

A salvação não vem do “lugar” santo, isto é teologia pagã.

Era isto que os judeus pensavam...

Não estabeleça lugar para Ele morar, a não ser em seu coração.

A Graça exclui tudo aquilo que nos garante segurança

Nossos sacrifícios não são aceitos, nosso moralismo é ridicularizado, nossas liturgias são chamadas de cansativas e nossas justiças próprias são chamadas de trapos de imundícia.

Somente quando nossas armas estão completamente depostas é que o Espírito pode atuar em nós, a fim de nos fazer entrar no profundo processo de santificação.


Arrebatamento:

Lembram da ilustração do disquinho?

Não vou repeti-la ok

Falar sobre arrebatamento esta fora de moda, pois o tema mais explorado em nosso meio é conquistar a terra.

Falar da segunda vinda de Cristo virou assunto chato.

A bola da vez é prosperidade, dinheiro, poder eclesiástico, político, etc...

Arrebatamento pra que?

Logo agora que estou indo tão bem?

Enquanto esta maluquice santa não nos avivar, nenhuma esperança haverá em nós.


Inferno
Assuntos debatidos:

É possível explica-lo?

Quem morre condenado, sofrerá castigo e torturas infindáveis?

Quem vai coordenar isto?

Interessante que Jesus nunca se aproveitou deste tema para arrebanhar pessoas

O negócio era nascer de novo

O negócio era amar

Jesus deixa claro que o inferno existe, porem deixou claro que a misericórdia triunfa sobre o juízo.

Deixa claro também que somente pelo amor e pela fé e por Ele é que pode se chegar a Deus.

Deixou claro que o inferno é odiar ao próximo.

Tem “crente” que odiaria Deus, se Ele acabasse com inferno.

Afinal ele trabalhou tanto na “obra” que seria injustiça ver um pecador obtendo o perdão.

Quem viver o perdão, não terá condenação, seja quem for.

Pois Ele é Pai e amor.

A história da Salvação mudou a partir de Atos 1 – 3 (lembrem da Ilustração que fiz sobre Lucas, pesquisador e médico).

Quero finalizar este tema falando sobre amor

Podemos ser apóstolos, sábios, cheios de poder, realizar milagres, cantar, dançar, pular, etc...

Sem amor seremos apenas um artista, representando um papel para uma platéia, e nada mais levaremos do que palmas e tapinhas nas costas. (Se não tivermos atitudes sinceras com nossos irmãos, respeitando as diferenças e limitações de cada um, falando o que se tem que falar na frente, com respeito, independente se o seu irmão é rico, pobre, analfabeto, etc...) as performances nada valerá.

Assim caminho, a questão é pra onde?


Muita Paz a todos

Marcelo & Eunice

Bibliografia:
Bíblia Thompson Ed. 2005
EETAD - Módulo Doutrina da Salvação
Comentário Champlin
www.caiofabio.com.br

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...