Cristo foi subversivo ?

Segundo dicionário Wikipédia on line subversivo significa:
Um transtorno, uma revolta; principalmente no sentido moral.
Tambem refere-se a: oposição e clandestinidade

Leia o texto, e tire sua conclusão:

Lucas 9:18-20

Uma vez Jesus perguntou:
-Quem os homens dizem que eu sou?

Era tão forte o sentimento em Nazaré, de que este filho de um carpinteiro não tinha espaço para fazer o que estava fazendo ao pregar, que até o expulsaram da sinagoga.
(Lucas 4:28 e 29)

Para os padrões daquela época ele estava fora de si, agia de forma subversiva.
(Marcos 3:21)

O fato é que Jesus continua sendo o ponto de partida da história real de bilhões de pessoas.

Quando chegou a hora, disseram lhe “Eles não tem mais vinho”.
Assim Ele transformou água em vinho (e dos bons)

A história espalhou-se

Depois pregou ao ar livre, em sinagogas, em jardins, em casas, etc...

Sempre, sua palavra era simples e envolvente.

Cada palavra sua tinha a finalidade de incentivar aos ouvintes a prestar mais atenção à imediata presença de Deus.

Porém sempre no meio da multidão, estavam os maus intencionados, sempre tentando apanha-lo.

Logo sua fama cresceu,seus atos, eram narrados de boca em boca desde crianças até aos idosos, muitos começaram a sonhar com a libertação de Israel.

Suas palavras aliviavam a tremenda opressão que os pobres e escravos passavam.

A ordem agora com Cristo era igualdade!

O que antes era exclusivo, separado, difícil, passou a ser oferecido de graça, pela graça.

Os médicos, muitas vezes ficaram sem explicações, os sábios se confundiram como Cristo encarava as multidões, homens, mulheres, crianças, em sua maioria pobre, doente, coxa, que vinha a Ele, pedir a cura.

Apelidaram Jesus de curandeiro, mendigo, mentiroso, mais, mediante a tantos fatos, não tiveram alternativa, a não ser matá-lo.

O que estava acontecendo era assombroso:

As mulheres, tão descriminadas, tornaram-se o grupo seleto.
Os defuntos ressuscitavam
Coisas simples,tornavam-se as mais importantes, como a atitude, não em tamanho mais a intensidade.

O catalogo da morte começou a ser rasgado

Interessante que Cristo não seduziu os apóstolos, com esperanças ilusórias e nem é isto que eu vou falar e fazer aqui.

Deixou claro que agora haveria novas regras:
Em vez de julgar – amar
Em vez de condenar-amar
Em vez de criticar – amar

Todas as pedras deveriam ser guardadas
E cada um deveria agora olhar para os seus próprios defeitos.

Assim nasce o cristianismo

Cristo morreu, mais antes foi torturado com pior chicote.

Nu, indefeso, como no dia que nasceu.

A gritaria era tremenda: Crucifixa-o

Ele experimentou o profundo da rejeição

As mulheres assumiram seu funeral

Para surpresa de muitos, conforme prometeu, Ele ressuscitou.

Foi por nós, sim foi por todos nós, sem exceção!

Hoje estudamos sobre Ele, debatemos, fazemos conferencias, estabelecemos regras, e o resultado de tudo isto, fica bem longe daquele sonho vivido por aquele homem simples de Nazaré, que veio para trazer amor, liberdade e paz!

“Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem”
João 13:17

Bibliografia:
Bíblia de referência Thompson Ed. 2005
O julgamento de Jesus – Gordon Thomas /ed. Thomas Nelson Brasil Ed. 2007

4 comentários:

JOEL WYERAZ - EM ALGUM LUGAR disse...

Este texto remete-me à pregação de Ed René Kivitz: 'O caminho da subversão'.
Traz à memória as idéias de um Cristo que anunciava paulatinamente o CAminho da Graça, trbalhando o ser de cada homem, em oposição ao que fazem os 'Líderes de Multidões', os quais manipulam a multidão aproveitando-se da falta de consciência do coletivo.
Sejamos subversivos como Cristo foi.

Marcelo e Eunice disse...

valeu Joel
obrigado pela visita
abração
Marcelo

[C. R.] O Cristão Revoltado! disse...

A Paz

Permita-me esclarecer algo, irmão.

É totalmente descabida a idéia de que Jesus tenha sido um "subversivo" ou um "revolucionário", o que é a mesma coisa.

A maioria de nós só admite que tal possibilidade seja cogitada porque a nossa sociedade está impregnada pelo marxismo cultural, a forma moderna do marxismo clássico, de Lênin e Stálin. Através dele, termos que só possuem sentidos negativos são manipulados de tal forma que passam a ter conotação positiva. Dessa forma, o nosso pensamento "esquerdizado" começa a achar que tais expressões na realidade são boas, e que o seu uso convencional (verdadeiro) é que é negativo.

É dessa maneira que passamos a pensar que Jesus talvez tenha sido um "revolucionário" ou um "subversivo". Não foi. Seguramente não foi. Quer um exemplo de alguém que foi um subversivo de verdade? Eu lhe digo: Barrabás. Este foi um revolucionário, ou seja, um criminoso. Alguém que roubava e matava os ricos (latrocída) e dava parte dos roubos aos pobres. Sabe por que o povo escolheu soltar a Barrabás e condenar Jesus? Porque Barrabás era o "herói", o revolucionário, o subversivo da história.

Faço este esclarecimento em paz de espírito, sem qualquer intenção de lhe ofender, mas apenas para mostrar que tais adjetivos não podem ser usados para nos referimos ao Filho de Deus e o porquê disso.

Que Deus lhe abençoe

Abraços.

Marcelo e Eunice disse...

agradeço sua participação, respeito sua opinião porém discordo de sua explicação....

abraços

Marcelo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...