Qual é a sua Placa ?

Todas são iguais?
Se observarmos bem, as diferenças são bem grandes...


Luterana



Criada pelos seguidores do teólogo alemão Martinho Lutero, é sempre relacionada com a reforma protestante que se deu início na Alemanha em 1517, quando o mesmo fixou à porta da Catedral de Wittenberg 95 teses criticando a atuação da igreja católica (a única cristã existente oficialmente até aquele momento).

Defende a Salvação pela graça e não pela compra de indulgências e a livre interpretação da Bíblia.

Seu objetivo inicial era reformar a igreja católica e não criar uma nova denominação, mas com o tempo formou-se um grupo separado de cristãos com essas idéias, fundando a Igreja Luterana.






Presbiteriana



Baseada nos ensinamentos do teólogo francês João Calvino, essa igreja surgiu a partir da reforma protestante na Escócia, liderada pelo John Knox.

Acredita no princípio da predestinação, ou seja, que Deus predefine o futuro dos indivíduos, inclusive o lugar para onde irão na vida pós-morte.




Metodista



Com o objetivo inicial de reformar a igreja católica inglesa, esse movimento foi liderado por João e Carlos Wesley.

Defende o estudo metódico das Escrituras e busca a relação pessoal com Deus.





Batista



Liderados por John Smyth, foi criada por um grupo de refugiados ingleses enquanto iam para a Holanda.

Defende o livre arbítrio (o indivíduo é livre para escolher a salvação, ou não) e o batismo por imersão.




Pentecostais



Teve início no avivamento da Rua Azuza ocorrida em 1906, nos EUA, onde houve manifestações de glossolalia, curas, profecias, interpretação de línguas, discernimento de espíritos, dentre outros.

Com o aumento de freqüentadores, o movimento passou a ser chamado de Missão da Fé Apostólica da Rua Azuza.

Surgiram então, orientados pela chamada teologia do Espírito Santo, várias denominações como as Assembléias de Deus, a Igreja Pentecostal Unida e a Congregação Cristã no Brasil.




Neopentecostais



Comporta denominações oriundas das Igrejas Pentecostais e das cristãs tradicionais.

Surgiu 60 anos após o inicio do movimento pentecostal nos EUA.

Além da teologia do Espírito Santo, tem como base a teologia da prosperidade, ou seja, justificam o seu fracasso no pecado ou falta de fé.

Aqui também é fácil identificar a teologia de Kenneth Hagin e outras que causam polêmicas como a unção do riso, do sopro, da capa, as maldições hereditárias, possessão de fiéis e outras coisinhas mais.

São exemplos de denominações neopentecostais:
a Igreja Internacional da Graça de Deus, a Igreja Apostólica Renascer em Cristo, Comunidades Cristãs e igrejas recentes (aquelas que abrem nas esquinas, onde antes era uma padaria ou um cinema).




E os Sem “postais”

Em pesquisa recente, constatou-se uma multidão de crentes sem denominação fixa, aqueles que vagueiam de um lado para o outro, uns decepcionados, outros com medo de “compromissos”, e outros que encontraram nessa liberdade o caminho para um relacionamento mais verdadeiro com Deus.
São os “sem placa” os nômades da fé, movimento que cresce no paralelo, acredito que em um futuro próximo, destes “caras pintadas da fé” surjam novas alternativas, talvez mais séria do que o modelo hoje existente, talvez...



Bibliografia:
Parte deste texto foi extraído do livro:
A ética protestante e o espírito do capitalismo, Max Weber



O que você achou desta matéria? passe o mouse e vote!

Um comentário:

Missionário Alessandro Vieira disse...

É bem verdade que as diferenças são realmente grandes!!!
E também acredito que destes ultimos pode ser que venha algo melhor do que estamos vendo hoje em dia!!!
Fique na paz querido!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...