Igreja x Desviados 2

O que segue são considerações de um grande amigo de seminário e caminhada, sobre matéria que postei no blog em Maio com o tema Igreja x Desviados.

Como é extenso, resolvi publica-lo em destaque, sugiro que leiam antes a matéria original.

Leiam com calma, tirem suas conclusões, opinem, e não esqueçam de respeitar quem tem opinião diferente da sua!

Segue na integra:



CARO AMIGO E IRMÃO MARCELO

Eu entrei em seu blog, e por sinal muito bem organizado e vejo que você é uma pessoa muito esforçada, com muita vontade, porém quero fazer alguns comentários a respeito do tópico que me chamou a atenção pelo título de “Igreja x Desviados”, e por não conseguir responder pelo próprio Blog por isso postei no seu MSN. Li com muita atenção, e pude ver a sua preocupação para com os desviados da igreja enfim.

Primeiro: Você disse que igreja é "EKKLESIA" os chamados para fora e de fato é.

Hora se igreja "EKKLESIA" são os chamados para fora, logo a Igreja somos nós os chamados, pois bem pergunto: Como pode a igreja se desviar da igreja partindo do princípio que a igreja é nós?

O que eu quero dizer é que dentro do “evangelho” não existe desviados, porém da “religião” sim, seja ela qual for começando pelo Cristianismo, ou Budismo, ou Judaísmo, ou Islamismo, ou Espiritismo, ou Hinduísmo, ou Catolicismo etc...

Quero acrescentar algumas coisas sobre a visão de Igreja:

Igreja de fato são os chamados para fora "EKKLESIA", do grego, nós aprendemos lembra!

EKKLESIA era a assembléia grega para resolver problemas da sociedade grega, uma assembléia pagã.

Pois bem quando Jesus usa esta palavra em Matheus que é a única vez que aparece nos evangelhos, ele quis dizer a minha EKKLESIA, pois havia várias,”ou seja,”, a minha assembléia, os que me segue, a minha galera, a minha gente, que juntos ou separados, separados ou juntos,juntos estão pela mesma consciência do evangelho o qual a cabeça é Cristo.


Uma vez chamado, chamado para sempre se está!
Não se desvia da EKKLESIA de cristo uma vez que se toma conhecimento dessa consciência, você pode estar em qualquer dos cinco continentes da terra, você será sempre igreja e parte da igreja, e o cabeça será sempre Cristo.

Paulo todas as vezes que ele se refere à igreja de Cristo, ele se referia as os irmãos, as pessoas.

EKKLESIA nunca é usada para designar um prédio, como na palavra portuguesa, ao contrário, é o encontro de cristãos para cultuar e falar do Evangelho (1Co 11:18, 14:19, 28,35).

Pode ser designado também a um encontro de crentes que se reúnem em uma casa: “Saudai também a igreja que está em sua casa” (Rm16: 5 1Co16: 19 Cl 4:15, Fi 2).

Pode também ser designada a totalidade dos crentes que vivem em um lugar: “Recomendo-vos, pois, Febe, nossa irmã, a qual serve na igreja que está em Cencréia” (Rm 16:1), em Laodicéia: “E quando esta epístola tiver sido lida entre vós, fazei que também seja na igreja dos laodicences...
(Cl 4:16), ou nas cidades da Judéia: “E não era conhecido de vista das igrejas da Judéia, que estavam em Cristo” (Gl 1:22), e na Galácia “... e todos os irmãos que estão comigo, às igrejas da Galácia...” (Gl 1:2).

O apóstolo Paulo faz uso desse termo como à totalidade de todos os crentes em suas epístolas (Cl 1:8, 24), (Ef 1:22, 3:10, 21, 5:23-25, 27, 29,32),
(1Co 12:28), (Gl 1:13), (Fl 3:6) etc.

Poderia citar muitas outras passagens, mas estas bastam para esclarecer que igreja somos nós.


E mais só existe uma Igreja "EKKLESIA" de Cristo.

Segundo: Quando você diz que a igreja instituição é um projeto de Deus, um sonho de Deus, e o problema são quando cai na mão de pessoas erradas, me perdoe irmão, mas você está errado.

Igreja instituição não é um projeto de Deus, nunca foi e nunca será.

Você concorda que se fosse, Jesus mandaria os discípulos construir templos, mas não pelo contrário Jesus disse que o que tinha seria destruído.

O problema é que quando Constantino constrói o primeiro templo cristão por volta do 4° século, ele usurpa o nome "EKKLÈSIA", e o nome perde o significado "REAL", e passa-se a ser atribuído ao templo.

Hoje quando se passa em frente a qualquer templo se diz: Olha ai a Igreja, mas na verdade não é e nunca foi, e nunca será a EKKLÉSIA de Cristo, ainda que queiram usurpar até hoje o nome.

E ai não sendo a Igreja de Cristo acontece tudo que você disse e muito mais.


Hoje o que tem que ser feito é avisar aos desviados que não estão desviados do evangelho, e nem tão pouco da Igreja de Jesus, dentro desta consciência de Evangelho da Graça, e mais que está tudo pago "TETÉLESTAI".

E os que não derem para nós avisarmos, descansa, pois o negócio não é nosso é de Deus, e sendo de Deus está sob controle.

Disse o poeta: Não fale nada, não de palpite, tudo que você disser só iria estragar o quadro. “Silêncio” o Mestre está pintando, e ele sabe o que está fazendo, você tem duvidas? Descanse.

Estou falando tudo isso a você com conhecimento de causa, pois outrora eu também estava na galeria dos desviados.

Achava que iria para o inferno se caso não voltasse pra igreja “instituição”.

Encontrava com os irmãos e vivia me desculpando por não estar na igreja.

Quando não me escondia para não ter que dar explicações sobre a minha vida.
Eu vivia uma paranóia (Psicopatia crônica causada por síndrome de perseguição), era horrível.
Mas eu queria Jesus na minha vida, não queria aquele julgo pesado, regras sobre regras, uma moral nojenta, pesada, um legalismo louco, cada um falava mal do outro, um querendo puxar o tapete do outro, e ninguém sabia nada, mas o que eu tinha como referência de religião era isso, ter Deus era pertencer a uma igreja “Denominação”.

Até que um dia eu voltei, com muito custo e lágrimas de sangue, foi duro em!
Isso que eu estou te contando foi de 1989 a 1999, são dez anos que eu fiquei fora da igreja “instituição”.

Se nesse período eu tivesse encontrado alguém para me esclarecer sobre o que era evangelho de fato, eu não teria sofrido tanto em relação a minha fé, a Reino de Deus etc.

Mas pelo contrário eu vivi dez anos na minha vida com a marca de Caim, e querendo Deus.

Meu irmão eu sei que é duro dizer isso, mas “Igreja instituição” não tem nada a ver com o evangelho. As nossas escamas caíram e você sabe onde tudo começou.


A cada aula que nós tínhamos, principalmente de história, éramos desinstitucionalizados, a igreja foi desmistificada, ela caiu do cânon, assim como todos os elementos que a constitui.

E depois por último com a informação do caminho da Graça, só veio a ratificar tudo o que eu já estava vendo, e somou com mais informação e elucidação do que de fato é evangelho.

Glória a Deus pela vida do irmão Caio Fábio que nos conduziu e conduz qualquer que se proponha a entender e ser do evangelho.

Agora você entende aquilo que você pensava que era grave não é, graças a Deus que estas pessoas saíram das Igrejas “Instituições”.

Estão com o coração molinho e sedento do evangelho de Jesus, agora é à hora para falarmos a quantos desviados das religiões aparecer e tivermos oportunidade, seja a religião que for começando pelo cristianismo, e não mandarmos de novo para as instituições para começar tudo de novo, aquela paranóia louca, o caminho do “Ramister” em circulo, trabalhos infindáveis, barganhas e mais barganhas.

Não se desmonta essa estrutura fenomenal de um dia para o outro, e nem tão pouco em longo prazo.

O circo está armado já há 1700 anos mais ou menos.

Nem o próprio Deus quer mexer com isso, já está tão feito, tão montado, estruturado, o mastro está firme, o picadeiro com varias atrações: Mágicos fazendo o dinheiro sumir, os palhaços fazendo o publico se gargalhar de rir, o trapézio, globo da morte, dançarinos etc...

Na igreja ninguém cresce, ser igreja sim.

Na igreja não se constrói uma consciência, sendo igreja se constrói.

Na igreja se entrega sua alma aos xerifes, sendo igreja você é sacerdote e.
tem um pastor Jesus Cristo.

Na igreja você tem que dar freqüências dominicais e semanais para mostrar serviço, sendo igreja Jesus o convida a caminhar pela calçada da graça do evangelho e ser livre.

Na igreja tem que se pagar as indulgencias pelos serviços prestados, ser igreja está tudo pago não se precisa dar mais nada “TETELESTAI”.

Percebe irmão a diferença é grande em ir à igreja e ser igreja.

Não convém nem deixar aquela reflexão que você escreveu para não constranger os tais.

Até entendo o esforço do rapaz que fez a reportagem, Luiz Montanini, mas um trabalho equivocado e de inversão de valores, e falta de discernimento.

O que ele mostrou na verdade com os dados estatísticos denuncia ainda mais as instituições, e mostra a insatisfação e decepção das pessoas que passam pelas igrejas, e a falência das instituições em não conseguirem manter seus adeptos funcionários.

O que poderia esperar de um projeto fraudulento, que está corrompido em nome de Deus!

Agora eu entendo o que Jesus quis dizer que veio não para trazer paz, mas dissensão, e os inimigos do homem seria os da própria casa, e os da religião.

É preciso muita coragem para fazer como Paulo que jogou tudo fora, na lata do lixo o que ele havia aprendido na religião tendo como esterco em troca de Cristo e partiu do zero.

Entendo também quando disse Jesus: Pai graças te dou por não ter revelado estas coisas aos sábios, mas aos pequeninos.

Eu vejo que quanto mais religioso, mais teólogo, mais cargo, mais dono do negócio, mais difícil de aceitar esse evangelho, que é tão simples.

Eles querem um evangelho difícil, de trabalhos, de barganhas, de visões múltiplas, de intelectualidade e religiosidade.

Viva o Evangelho de Jesus que constituiu os desviados inclusos, e os inclusos desviados.

Acho que já falei demais meu irmão. Mais uma vês, “DESCANÇA”.

Seu amigo e irmão em Cristo “Roberto”.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...