O preço do conhecimento




A alguns dias venho passando por uma certa crise.

Como eu sempre estudo ministérios dos mais diversos tipos, acompanho cultos, pregações e pessoas nas igrejas, tenho observado a situação desgastada da igreja evangélica na sociedade atual.

São tantas pessoas enganando e tantas pessoas QUERENDO ser enganadas dentro das igrejas!

Se prega um evangelho de felicidade, no qual o único objetivo de seguir a Cristo seria a sua própria felicidade, quando a verdade não é bem essa.

E a igreja não procura ensinar às pessoas; ao contrário, a grande preocupação da maioria das igrejas é a de como limitar o que seus membros têm conhecimento.

As pessoas que começam a ter um entendimento mais amplo e enxergar os erros, começam a ser executados, execrados e removidos do “meio evangélico”.

Comecei a me questionar sobre a validade de se ter um conhecimento mais amplo; eu não era mais feliz quando não enxergava esses erros nas igrejas?

Sim, era.

Eu era muito mais feliz quando inocente; não tinha o peso de conhecer nem o dilema de, uma vez conhecendo, de os tornar públicos ou não.

Salomão nos mostra o peso do conhecimento:

“Apliquei o coração a conhecer a sabedoria e a saber o que é loucura e o que é estultícia; e vim a saber que também isto é correr atrás do vento.
Porque na muita sabedoria há muito enfado; e quem aumenta ciência aumenta tristeza.” (Ec 1:17,18)

Conhecer os reais defeitos da igreja e querer anunciá-los no intuito de promover uma reforma silenciosa só tem me trazido enfado e tristeza.

Tristeza pela constatação de que o evangélico atual não quer aceitar o próprio erro; ele prefere estar acomodado sobre um evangelho que visa o seu próprio bem pessoal em detrimento a um evangelho dedicado ao próximo.

A arrogância, o culto ao ego e o orgulho das pessoas têm sido cultivado dentro das igrejas.

Afinal, se você pode decretar vitórias e exigir bençãos provindas de Deus, quem seria capaz de dizer que o que fazes é errado?


Saudades de quando eu era néscio.

Eu não era cobrado já que eu não conhecia.

Hoje, se me calo, me torno cúmplice do vandalismo que certos líderes religiosos fazem com o evangelho.

Não quero ter, em minhas mãos, o sangue das pessoas enganadas com falsas promessas sobre os púlpitos.



Opinião do Blog:

Em outras ocasiões tratamos sobre isto no blog, quanto mais você conhece, mais você se aflige.

Nenhum assunto trás mais inimizade do que o tema igreja e suas trapalhadas em nome de um deus que é cego, surdo e mudo, e de um espírito que esta bem longe de ser santo.

Continuamos caminhando na Graça, de graça e apontando aos nossos leitores um caminho livre, leve e solto, simples de andar, aonde não se compra e nem se vende a paz, o amor e a fé.

Crédito da matéria: Papo de teólogo

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...