Igreja barraco do 21

Na COHAB (de Carapicuíba) a vida era boa, simples mais nunca faltaram boas amizades para uma boa pelada, bater uma figurinha, correr no pega pega etc...

Também não faltaram ofertas para entrar no tráfico, roubo, etc... Perdi muitos camaradas, amigos de infância que optaram pela vida “fácil” e levaram a pior.... gente boa, que infelizmente foram seduzidos pela grana e poder.


Lá na favela do 21 aonde o “bicho pegava” tinha um barraco ao lado de um matadouro que as pessoas se reuniam para falar de Cristo, lembro quando entrei lá pela primeira vez, com um amigo a fim de “tirar um barato”,olhei para o teto e vi um monte de buracos no telhado, olhei para o chão e não tinha piso, olhei para a frente e vi um homem atrás de uma mesinha velha falando sobre um tal de Jesus, lembro a mensagem daquele homem como se tivesse ouvido hoje: - Jesus chama todos, moços, velhos, pobres e ricos, venha, tire a pedra do seu coração e venha, este Pai jamais lhe abandonará!!!

Aos poucos aquele barato foi ficando sério e as palavras daquele homem simples e mau vestido foram tomando conta do meu coração, derrepente, meu amigo começou a falar algumas palavras em japonês ou sei lá que idioma, olhei para cara dele e comecei a rir sem entender direito o que acontecia naquele momento.

Ele levantou minhas mãos e me levou próximo do homem que estava pregando, logo me vi repetindo algumas frases que falavam sobre aceitar Jesus e pedir que meu nome fosse escrito no livro da vida.

No final conheci aquele “pregador” pastor João, também conheci sua esposa, irmã Erotildes, que dupla... Adotaram-me como filho, ensinaram-me o que puderam, convivemos alguns anos e logo se mudaram para São Manuel.

Senti muito esta mudança, mais nunca esqueci o que me ensinaram sobre Igreja.

Interessante que hoje temos pessoas tão “gabaritadas” nos púlpitos e não sentimos absolutamente nada ao ouvi-los

Temos templos tão majestosos, com estrutura de som, vídeo de primeira, orquestra, bandas, rádios, canais de televisão, sites, etc... E não vemos, ouvimos ou lemos quase nada que preste.

Saudades do teto furado, das paredes de tabua, do chão de terra, saudades da palavra inspirada, da roupa simples, do reunir em simplicidade com único objetivo de compartilhar as boas novas com todos de forma gratuita sem a ganância de enxergar o próximo como simples objeto de lucro.

Saudades do primeiro amor, simples, sincero, intenso, de fazer a “obra” com alegria sem pretensões de cargos ou títulos, de ter Jesus como único Senhor e salvador! Da “mocidade” alegre forte e feliz, mesmo podendo tocar nos cultos apenas o violãozinho porque baixo já era pecado rsrsrs

Da Igreja barraco do 21, só trago boas recordações, da igreja de hoje, tenho vergonha de falar, poucas tem cumprido com o objetivo pela qual foram fundadas, poucos tem agido de forma descente com seus membros.


Marcelo eee Eunice - Caminhando na Graça, de graça!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...