Dízimos, coisa de meninos na fé, que andam atrás de ventos de doutrinas

Por: Jesus, o maior Amor



Através do evangelho de Cristo, não encontramos ordenança para se tomar o dízimo ou para se cumprir qualquer outro rito da lei mosaica (aquelas leis dadas por Deus a Israel através de Moisés, encontradas no Livro Levítico, que registra todas as leis e regulamentos a respeito de rituais e cerimônias, assim como em Deuteronômio, onde Moisés recapitulou todas as leis).

Jesus nos deu um Novo Mandamento, mandou pregar o Seu evangelho, ordenou amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, isto é, com caridade, e não estipulou percentual ou limite;

Em Mateus 10.42; o Jesus nos diz em dar pelo menos um copo de água fria;

Em Mateus 19.21; ao jovem rico Ele ordenou vender tudo e dar aos pobres;

Em Lucas 19.8,9; Zaqueu disse ao Mestre que daria até a metade de seus bens aos pobres, Ele, porém, não confirmou a necessidade desse procedimento; disse apenas: “Hoje veio a salvação a esta casa”.

Muitos saem em defesa do dízimo afirmando que é bíblico [Número 18.21-26]; certamente, como também é bíblico os outros mais de 600 preceitos da lei dada por Deus a Israel através de Moisés, como a circuncisão [Gênesis 17.23 -27], o sacrifício de animais em holocausto [Levíticos cap. do 1 até 6.8-13], a santificação do sábado [Levíticos 23.3], o apedrejar adúlteros [Levíticos 20.10 e Deuteronômio 22.22].

É bíblico, mas pela ordenança da lei que Moisés introduziu ao povo!

Então, porque hoje não cumprem a lei na sua totalidade, ao invés de optarem exclusivamente pelo dízimo?

Querem o dízimo porque é a garantia de renda líquida e certa todos os meses nos cofres das instiuições religiosos como nome de igrejas e enriquecimento de ministros!

O que também é bíblico, e o homem ainda não se conscientizou, é uma grande divisão existente na Palavra, separando a Velha Aliança do Novo Mandamento do Senhor Jesus; o qual testifica a doutrina para salvação [1Coríntios 15.1,2].

E certo é que, qualquer esforço para voltar a lei de Moisés (como dar dízimos conforme Malaquias 3.10) que Cristo desfez na cruz, é anular o sacrifício do Cordeiro de Deus e reconstruir o muro por Ele derrubado [Efésios 2.13-15].

Apocalipse 5.9: Porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de todas as tribos, e línguas, e povos, e nações.

Portanto, o preço pela nossa salvação, o Senhor Jesus Cristo já pagou o mais alto, com o Seu sangue inocente na Cruz. O Senhor ainda alerta: “Fostes comprados por bom preço, não vos façais servos de homens” [1Coríntios 7.23]; e viver acatando a doutrina dos dízimos para manutenção de templos religiosos é ser servo de homens!

O dízimo hoje é remanescente por razões óbvias, uma, pela contribuição dos que arcam com essa pesada carga tributária;

Outra presunção, vem por parte dos que são beneficiados pelos dízimos, esses incorrem no erro pela ausência de entendimento espiritual da Palavra de Deus, não diferenciando a lei dada a Israel por Moisés feita de ordenanças simbólicas e rituais com a graça e a verdade do Senhor Jesus Cristo, ou mesmo consciente da abolição dessa prática, assumem o risco dolosamente na desobediência a Palavra do Senhor.

Porém, seja por uma ou por outra razão, o homem querendo ou não, aceitando ou não, o dízimo como toda a lei cerimonial do Antigo Testamento, foi por Cristo abolida pela aspersão do Seu sangue na cruz do Calvário [Lucas 16.16, Romanos 10.4, Efésios 2.15, 2Coríntios 3.14, Hebreus 7.12,18,19].

“Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amaras ao teu próximo com a ti mesmo” [Gálatas 5.14].

E, finalmente, Abraão deu dízimo uma única vez, e despojo de uma guerra!


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.


Opinião do blog:

Já postamos aqui varias opiniões a respeito do dizimo

Resumindo, acreditamos na voluntariedade na cooperação por amor sem cargas ou culpas

Se puder cooperar com 1 % ou 1000 % qual diferença? De o quanto puder, para ajudar nas despesas do local que você coopera, se não fizer parte de um “local chamado igreja” adote um mendigo, uma ONG séria que cuida de doentes, desabrigados, idosos, viciados, etc... Sem achar que Deus vai multiplicar 1000 x mais ou que você é melhor do que alguém porque ta sendo fiel nos dízimos, ofertas e campanhas

Você não pode pagar para ficar vivo nem um segundo a mais do tempo que Deus determinou você não pode pagar o ar que respira o sol que te aquece, a lua que te acalma, você não pode pagar à grama que nasce verdinha, o orvalho que cai nas manhas, a flor que abre na primavera, a chuva “baixando a poeira”, o sorriso do seu filho, etc...

O que Cristo fez na Cruz, você não pode pagar! Sua salvação, nem dons, você ta vivo de pé pela Graça que Cristo te concedeu e a única fatura que tinha contra sua vida Ele já pagou.

Não tem tema mais chato que este, porque muitas pessoas que são fiéis nos dízimos se acham melhores do que aqueles que não dão e não entendem que dizimar é um ato de voluntariedade de quem pode e quem da com alegria sem esperar reconhecimentos por parte dos homens e sem esperar que o fato de cooperar seja um facilitador para um rápido crescimento na hierarquia da igreja.

Normalmente esperam-se os dois: reconhecimento dos homens e um rápido crescimento nos cargos da igreja.

Abraços

Marcelo e Eunice

8 comentários:

Imagens da Amazônia disse...

Ótimo tópico, concordo com o mesmo, e digo o seguinte, muitas pessoas acreditam ser o dízimo uma forma de garantir a Salvação, não só de obter bens materiais!!
E esta está sendo a máxima utilizada pelo mundo religioso atual para seduzir as pessoas a darem cada vez mais dinheiro às religiões!! Pobres coitados! Cegos sendo guiados por cegos!! ou ficaria melhor: "Ignorantes sendo guiados por ignorantes!!
Mas cada um será responsabilizado por seus atos!! Eles simplesmente ignoram isso!!
Att;
Ronaldo

Pr. Ricardo Fermam disse...

Infelizmente, muitos espertalhões fazem do ministério um "emprego fácil" e do dízimo um "mega-salário", deturpando assim a prática. Que os dízimos e as ofertas são necessárias para manutenção da obra de Deus, isso é um fato; mas devem ser recolhidos voluntariamente, sem chantagens emocionais ou por meio de promessas mirabolantes. O texto bíblico é claro: "Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria." (II Co 9.7) Além disso, é importante que seja prestado relatório à Igreja dos recursos que ela arrecada, usa e reserva, ou seja, transparência no uso do dinheiro. Por outro lado, há pessoas que usam o dinheiro para manipulação de pastores e Igrejas: se você atende os caprichos, ok; caso contrário, "perdeu". Assim, trazemos para dentro da Igreja toda a nossa carnalidade e mundanismo quanto ao dinheiro: uns, trazem a ganância e a cobiça; outros trazem a avareza. Assim, a piedade torna-se fonte de lucro para muitos. O fato é que precisamos urgentemente sermos tratados por Deus nesta área, a fim de que grande fonte de lucro seja a piedade com contentamento.

Graça e Paz!

irmão Betinho disse...

Sabemos que as quantias recebidas pelos levitas das colheitas e dos animais existiam para os sacrifícios e para o sustento dos próprios levitas, afinal, os levitas não haviam recebido terras nem heranças. Tudo mudou com a Nova Aliança. Já não existem mais sacrifícios nem levitas para serem sustentados. A obra agora passou a ser feita de forma voluntária. Jesus assumiu para sempre o cargo de sumo sacerdote, passando a interceder continuamente por nós e salvando todos os que por ELE se chegam a Deus.

“Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus [...]”. Hebreus 4.14
“[...] este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo”. Hebreus 7.24
“[...] pode também salvar perfeitamente os que por Ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles”. Hebreus 7.25
“Para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus e na terra [...]”.
Fp. 2.10
“[...] não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto”.
I Pe. 5.2 (RC)

(texto da apostila "Um mestre de Sandálias", página 31

irmão de sandálias disse...

A Letra mata!
Quando o evangelho fala a respeito da LETRA, embora muitos não entendam, não está dizendo que a Palavra de Deus escrita mata, afinal, a Palavra é viva e eficaz. Quando Paulo diz que a LETRA mata, ele está falando da Lei do Velho Testamento. Sabemos que a Lei não usa de misericórdia com ninguém.
A Lei é olho por olho e dente por dente, por isso mata. Porém, a GRAÇA e a VERDADE, que vieram por Jesus Cristo, pelo Espírito, libertam e vivificam (João 1.17).
“O fim da Lei é Cristo” (Rm. 10.4).
Precisamos meditar no evangelho e praticar o Novo Testamento, pois o Velho já foi cumprido por Cristo (“Está consumado!”) e NÃO interessa para quem quer viver no Espírito, longe da velhice da LETRA.

“O qual nos fez também capazes de ser ministros dum Novo Testamento, não da letra, mas do Espírito; porque a letra mata, e o Espírito vivifica”. II Coríntios 3.6
“Mas, agora, estamos livres da lei, pois morremos para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra”. Romanos 7.6
“Porque a Lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo”. João 1.17

irmão peregrino disse...

Para que haja igualdade, Jesus e seus discípulos nos orientaram a respeito da importância de contribuirmos.
Nossas contribuições servem para suprir a necessidade dos que estão com falta, havendo então igualdade.
O que precisamos entender é que Deus não precisa de nossas contribuições, ou melhor, Deus não precisa de absolutamente nada,
ELE É DEUS (Atos 17.25). Quando você faz algo para o Próximo, então você estará fazendo para DEUS.

“[...] Em verdade vos digo que, quando o fizeste a um destes pequeninos irmãos, a mim o fizestes”. Mateus 25.40.
“Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem e não segundo o que não tem”. II Cor. 8.12
“[...] a vossa abundância supra a falta dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja igualdade”. II Cor. 8.14

Publicano Livre disse...

Não existe habitação mais desejada por Deus do que os nossos corações.O evangelho confirma que ELE não habita mais em Templos feitos por mãos de homens, portanto, nós passamos a ser a verdadeira CASA DO TESOURO, o LUGAR DE HABITAÇÃO do Senhor, onde o ESPÍRITO SANTO de Deus habita. (I Cor. 3.16)
JESUS é o nosso MAIOR TESOURO.
Os Levitas (da tribo de Levi) foram substituídos. Eles faziam parte apenas da Antiga Aliança. Jesus veio da Tribo de Judá, sendo que essa tribo nunca serviu ao altar (Hebreus 7.11,12,13,14).

“[...] vós os que vos justificais pela Lei; da graça tendes caído” Gálatas 5.4

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?”. I Cor. 3.16

“Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da Lei, mas pela fé em Jesus Cristo”
Galatas 2.16

“[...] aboliu, na sua carne, a Lei dos mandamentos na forma de ordenanças [...]”. Efésios 2.17

“Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”. Rm. 8.1

“[...] este cálice é o Novo Testamento no meu sangue [...]”
I Cor. 11.25 (RC)

Voltemos ao Evangelho !!!

Amigo de publicanos e pecadores disse...

Será que a igreja tem vergonha do evangelho? Por que, então, a igreja prega tanto o Velho Testamento? Como podemos formar discípulos de Jesus ensinando e cobrando coisas da Antiga Aliança?
O apóstolo Paulo afirma que um véu está posto sobre o coração de todos os que permanecem na lição do Velho Testamento, porém, quando alguém se converte ao Senhor Jesus, o véu é removido (II Cor. 3.14,15,16).
O escritor de Hebreus confirma que Cristo é o Mediador de uma aliança muito superior à antiga. O mesmo autor complementa: “ora, se aquela primeira aliança não tivesse imperfeições, não seria necessário buscar lugar para a segunda” (Hb. 8.6,7).
Ainda hoje, infelizmente, muitos continuam presos à antiga aliança e, por causa de suas tradições, são iguais àqueles que Paulo repreendeu: “querem ser doutores da Lei, mas não sabem o que dizem nem o que afirmam”
(I Timóteo 1.7).
O próprio Jesus buscou, por meio das Escrituras, revelar-se aos dois homens que estavam no caminho de Emaús (Lucas 24.27). Em outra ocasião, quando questionado por fariseus e doutores da Lei, Jesus disse: “se vós crêsseis em Moisés, creríeis em mim, porque de mim escreveu ele” (João 5.46).

“Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho...Hebreus 1.1,2

“Porque a Lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da Lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre”. Hebreus 7.28
"E sabemos que já o Filho de Deus é vindo e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”.I João 5.20

“Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida”.I João 5.12

“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres”. João 8.36

irmã GRAÇA (de graça) disse...

Precisamos compreender que somos cristãos e que devemos obedecer às palavras de CRISTO: “Misericórdia quero e não sacrifício”(Mateus 9.13). Devemos amar a todos, até mesmo os nossos inimigos, abençoar os que nos maldizem, orar por quem nos persegue e fazer sempre o bem. A misericórdia triunfa sobre o juízo (Tiago. 2.13).
Jesus declarou que a Lei e os profetas duraram somente até João Batista (Lucas 16.16). De Cristo em diante é uma Nova Aliança e uma melhor esperança: é graça, vida, perdão, paz, alegria, misericórdia, fé, amor ao próximo (e não AMOR ao DINHEIRO).

“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem”. Mt.5.44
“[...] se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra”. Mateus 5.39
“[...] Misericórdia quero e não sacrifício [...]”. Mateus 12.7
“O Juízo será sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia”. Tiago. 2.13
“[...] e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus” Hb. 7.19
“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. II Cor. 5.17

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...