A experiência de escrever e mudar...



Jamais utilizaria o púlpito para tocar em certos assuntos que discuto neste blog, para mim as poucas horas que passamos na igreja é exclusivo para adoração,louvor, aprender e compartilhar o pouco que conheço com meus queridos irmãos

Aqui no Blog criamos um ambiente de pensamentos e discussões sobre os abusos que rola em nome do Pai, também destacamos no menu do Blog a opção “Opinião do Blog”, para deixar claro que não somos os donos da verdade e apesar de escrevermos com muita atenção e respeito à Bíblia, podemos errar.

Interessante que nossa consciência cobra uma ação mediante o que escrevemos, as palavras ditas o vento leva, mais escrita não, se você fala em manipulação, roubo, adultério é uma coisa, agora se você escreve sobre o tema é diferente, as palavras escritas ficam registradas e expostas a uma interpretação, uma critica ou um elogio.

Nestes quase três anos do blog Caminhando na Graça, de graça, falamos sobre tudo, escrevemos sobre as mazelas dos outros e das nossas também, escancaramos o coração e colocamos pra fora tudo o que estava engasgado em nossas gargantas, muitos textos que foram nos ajudando a criar coragem para mudar, e dizer chega!

Faz vinte e oito anos que me batizei na Assembléia de Deus (já minha esposa quase nasceu dentro da igreja rsrs), vivemos anos de muita alegria, muitos cultos abençoados, pastores exemplares, círculos de oração sérios que não admitiam meninice, muita união e muita voluntariedade.

Por este passado tão bacana, sempre tivemos esperança que as coisas melhorassem um pouco, que os “chefes” ops. desculpem os pastores presidentes e seus conselheiros respeitassem as raízes assembleianas, sua história e tradição, botávamos fé de verdade em uma mudança, por isto e também pelas amizades, fomos ficando ano após ano, dia a dia fomos alternando momentos de profundo desanimo e profunda esperança, infelizmente a verdade é que as coisas mudaram radicalmente (para pior) e não dá mais para ficar indiferente a tudo que esta acontecendo.

Pregações sem propósitos (espirituais), orações mecânicas, relacionamentos entre pastores e obreiros por puro interesse em cargos e status, falta de finalidade digna para o dinheiro que entra (dízimos e ofertas), pagamento de comissões para dirigentes de igreja e o pior uma teologia distorcida tirando de Cristo o mérito da Cruz e fazendo de Deus um grande banqueiro

Assim, chegamos no fundo do poço na Assembléia do Madureira, sinônimo de muito corporativismo e uma diretoria omissa, enquanto isto o povo se vicia na droga de uma teologia podre, fraca, anti Bíblica, copiada de outros modelos que vieram de fora para alavancar os negócios do Templo.

Ouvimos “não existe igreja perfeita” e concordamos plenamente, mais insistimos em ao menos ficar em um lugar que se tenha seriedade e principalmente que respeite os princípios Bíblicos, ficar em uma igreja que distorce a palavra para abonar seus desvios, faz muito mal e pode até matar uma pessoa ou um povo espiritualmente.

Há poucos dias pedimos nosso desligamento da Assembléia de Deus do Madureira, sentimo-nos aliviados e com a consciência tranqüila de que tentamos com todas nossas forças influenciar o máximo de amigos a raciocinar sobre as novas doutrinas heréticas que se apossou das Assembléias de Deus do Madureira e também sobre outros movimentos de "fogo" e "poder", não estamos cuspindo no prato que comemos, nem dizendo que jamais comeremos nele, mais não dá para ficar indiferente, a igreja esta na UTI, fingir não ver isto é ficar entre o céu e o inferno, fazendo um jogo duplo entre o ser fiel a Deus e ao pastor presidente, alias isto é possível?

“Opiniões que ficam vagando só no mundo das idéias dificilmente se tornarão uteis”

Com tristeza, mais aliviados, seguimos caminhando e agora procurando uma nova igreja...


Na Fé

Marcelo e Eunice


Observação Importante

Assim cremos:

Sempre diferenciamos em nossos textos igreja (com i minúsculo) que não passa de uma instituição da Igreja (com I maiúsculo) que significa aquela que todos nós independente de placas estamos inseridos.

Ou seja, aqueles que reconhecem que Deus É o Pai amoroso, reconhecem que Jesus É o filho e Deus, nosso advogado e único intermediador e que o Espírito Santo foi enviado para consolar, instruir, fortalecer os crentes e que também ele é uma pessoa e É Deus, reconhecem que a Bíblia é a Palavra de Deus divinamente inspirada e que a Salvação é pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo, todos que assim crêem independente de onde moram, ou em qual condição social vive ou qual igreja freqüenta, ou qual formação tem, fazem parte do mesmo corpo, invisível, resgatado pelo sacrifício de Jesus na Cruz

3 comentários:

irmão Betinho disse...

Irmão Marcelo e irmã Eunice, o apóstolo Paulo ensina que somos consolados para consolar (II Coríntios 1.4), assim, que esse meu comentário sirva de consolação para os irmãos nesse momento. Em 2006, após organizar uma apostila chamada “Um Mestre de Sandálias”, com textos do irmão Milton Carlos Mendes, me afastei dos templos evangélicos (na época eu congregava na Assembléia de Deus de São José). Os textos compilados na apostila foram rejeitados pelas lideranças religiosas. Escolhi ficar com a VERDADE do evangelho e então experimentar o que Paulo disse aos Gálatas: “...se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo” (Gálatas 1.10). Sabemos que a grande maioria prefere aceitar inerte o “sistema”, preferindo seguir cegamente tudo o que lhe foi ensinado, sem jamais procurar conferir se o que aprendeu está de acordo com o evangelho de Jesus Cristo ou é somente tradição ou ensinamento de homens. Para poder permanecer na verdade e na simplicidade que há em Cristo ( II Cor. 11.3), foi necessário me desviar do sistema religioso ilusório, enganoso, de aparência exterior, supersticioso, totalmente mercantilizado, voltado para as coisas terrenas (Fp. 3.19). É importante considerar o que o apóstolo Paulo ensinou a respeito de “templos”: Paulo afirma em atos 17.24 que Deus “não habita em templos feitos por mãos de homens”. O mesmo apóstolo diz que nós somos o templo do Espírito Santo (I Cor. 3.16). O próprio evangelho me alerta a respeito dos falsos mestres e também pede que eu me afaste desses homens gananciosos, com aparência de piedade (II Timóteo 3.5). Lembrando que o apóstolo Pedro já havia nos alertado:“E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas...” (II Pe. 2.3). Hoje, aos 41 anos de idade, procuro viver um cristianismo conforme a GRAÇA e a VERDADE revelada pelo FILHO de Deus (João 1.17; Hebreus 1.1,2). Também costumo me reunir como igreja com outros voluntários seguidores de Jesus de Nazaré, todos com uma mesma missão: viver para Cristo e para o nosso próximo (“Ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou”) 2 Cor. 5.15, buscando com perseverança os valores eternos do Reino de Deus (as coisas do céu) e não os valores terrenos e passageiros, que são as coisas que se vêem. “Por causa da esperança que vos está reservada no céu, da qual já ouviste pela Palavra da Verdade, o Evangelho” Colossenses 1.5; “Pensai nos objetivos do alto, e não nas coisas terrenas” Colossenses 3.2; “... pois àquilo que as pessoas atribuem grande valor é detestável aos olhos de Deus” Lucas 16.15; “ ...porquanto a vida de uma pessoa não se constitui do acúmulo de bens que possa conseguir” Lucas 12.15; “Pois não temos na terra nenhuma cidade permanente, mas buscamos a que há de vir” Hebreus 13.14. ...continua

irmão Betinho disse...

Jesus também discordou do procedimento dos líderes religiosos de sua época. Ele combateu com firmeza toda forma de hipocrisia, de mentira, de politicagem, de corrupção e de comércio no meio religioso. Um sentimento que hoje tenho e que guardo no coração é o de LIBERDADE. Sinto-me LIVRE para falar a verdade. LIVRE para amar o próximo e também amar quem não me ama. LIVRE para não concordar com as pregações que prometem coisas que o evangelho não promete. LIVRE para suportar as afrontas e perseguições por escolher viver piamente em Cristo (II Timóteo 3.12). LIVRE para considerar tudo como perda, pela sublimidade do conhecimento de Cristo (Filipenses 3.8). LIVRE para me contentar com o que tenho (I Timóteo 6.8). Com relação aos líderes religiosos, que sempre me esforcei para agradar e servir, passei a pensar da mesma forma que o apóstolo Paulo: “e aqueles que pareciam ser influentes, ainda que tenham sido no passado, isso não faz diferença para mim... Esses que pareciam ser muito importantes, nada me acrescentaram” (Gálatas 2.6). Fico triste em saber que muitos desses profissionais da fé, mesmo envolvidos em diversos escândalos, continuam sendo tratados como mediadores entre o povo e as bênçãos de Deus, porém, quem já é LIVRE em Cristo sabe que Jesus é o ÚNICO MEDIADOR entre Deus e os homens (I Timóteo 2.5). O próprio Paulo ficou admirado em ver que muitos se desviaram tão depressa da graça de Cristo para seguirem um outro evangelho (Gálatas 1.6). Que Deus tenha misericórdia da vida de quem ensina e de quem segue cegamente esse “outro evangelho”. “Senhor, não lhes atribuas este pecado” (Atos 7.60).

Encerro esse comentário destacando mais algumas verdades contidas no Santo Evangelho (Novo Testamento) e que essas verdades possam nos ajudar a permanecer CAMINHANDO NA GRAÇA, DE GRAÇA:

“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições”. II Timóteo 3.12;

“Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por Ele” Filipenses 1.29;

“Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata e ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo [...]” I Pedro 1.18,19;

“[...] não andando com astúcia, nem falsificando a Palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto” II Cor. 4. 2,3.

“Foi para Liberdade que Cristo nos libertou! Portanto, permanecei firmes e não vos sujeiteis outra vez a um jugo de escravidão” Gálatas 5.1.

“Fiz-me, acaso, vosso inimigo, dizendo a VERDADE?” Gálatas 4.16

Um forte abraço aos irmãos... ...a gente se fala pelo Caminho !!!

Marcelo e Eunice disse...

irmão Betinho a Paz
Nesta fase tão dificil que estamos passando, suas palavras nos alegraram muito

Abraços e ve se não some

Na Fé

Marcelo e Eunice

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...